A eleição brasileira será o grande evento na Amazônia em 2022. Com 60% da Amazônia em seu território, as decisões políticas lideradas pelo atual Legislativo e o Executivo brasileiros podem agravar o avanço de atividades ilegais sobre áreas protegidas e contra os povos da floresta. 

A pressão sobre a Amazônia deve aumentar este ano ante a possibilidade de uma mudança de governo e de forças políticas a partir de 2023. 

Os projetos devem investigar o impacto das próximas eleições no Brasil sobre a Amazônia, considerando as conexões entre as decisões do Executivo, as votações no Congresso, e as articulações locais e regionais com consequências no chão da floresta, para o meio ambiente, e para as populações. 

As pautas devem considerar projetos e decisões do Legislativo e do Executivo com efeitos relacionados a grilagem, desmatamento, mineração (legal e ilegal), conflitos de terra, e execuções de defensores. A condução das campanhas na região amazônica e os reflexos de uma possível mudança de poder em nível federal são também temas centrais, assim como a repercussão e influência tanto do governo Bolsonaro quanto das perspectivas de uma alternância de poder nos demais países que compõem a Pan-Amazônia.

A Amazônia está sendo contemplada pelos principais candidatos eleitorais, tanto em nível federal como estadual, tanto nos cargos executivos quanto legislativos? A Amazônia está no centro do debate eleitoral e dos projetos de governo? De que forma a floresta aparece nas propostas dos principais candidatos?

Estas são algumas das muitas questões que os projetos podem buscar responder em investigações jornalísticas de profundidade.

Chamada para Propostas

O Amazon Rainforest Journalism Fund (RJF) e o Pulitzer Center estão abrindo uma nova convocatória especial de bolsas. Jornalistas, editores e organizações de mídia independentes estão convidados a apresentar uma proposta sobre o impacto das eleições brasileiras na Floresta Amazônica.

Os projetos devem considerar a interseção das próximas eleições para presidente e Congresso, seus impactos sobre o desmatamento, e outras questões críticas na região. Os projetos podem considerar como as decisões do Congresso estão influenciando as ações locais; analisar a condução de campanhas na região, ou investigar como a perspectiva de uma mudança de poder está afetando a situação em campo. As propostas podem se concentrar na conservação, nas comunidades indígenas, na mineração ilegal, na grilagem de terras, na legislação, ou no crime ambiental.

Os projetos devem destacar vozes locais e ter um forte plano de distribuição que deve incluir um projeto confiável para ampla divulgação nos meios de notícias locais e/ou regionais influentes (pode ser impresso, online e/ou tv/rádio, ou uma combinação). O plano deve incluir cartas de compromisso dos editores interessados que trabalham nos veículos de notícias citados. 

As propostas para esta chamada especial devem ser recebidas até 30 de abril de 2022. As candidaturas podem ser apresentadas em espanhol, português ou inglês. As reportagens podem ser feitas em qualquer idioma. O comitê consultivo selecionará um número limitado de projetos que atendam aos critérios da proposta, com prioridade para as que possam alcançar um amplo público nacional e/ou internacional. 

Clique aqui para acessar o formulário de solicitação.

Critérios para Propostas

Os projetos propostos devem:

  • Envolver a colaboração. Isso pode incluir jornalistas locais e/ou indígenas, ou parcerias com a mídia nacional-internacional; 
  • Ter uma distribuição forte, extensa e ampla; 
  • Demonstrar atenção às normas de edição, reportagem e segurança (por exemplo, evitar viagens desnecessárias e implementar medidas preventivas de saúde para jornalistas e comunidades);
  • Utilizar técnicas inovadoras de reportagem, tais como jornalismo de dados e engajamento multimídia, para construir histórias fortes com risco mínimo de pandemia e segurança para as fontes.

Os projetos que envolvem colaborações (como entre jornalistas nacionais e/ou indígenas, ou entre parcerias de mídia nacional e internacional) terão especial atenção, embora projetos de jornalistas individuais, ou de veículos de mídia únicos também sejam considerados.

Elegibilidade: As bolsas estão abertas a jornalistas, escritores, fotógrafos, produtores de rádio e cineastas. Os jornalistas da equipe, assim como os freelancers de qualquer nacionalidade, são elegíveis a se candidatar. As redações ou equipes também podem se candidatar—o líder da equipe deve ser o candidato principal. 

As inscrições devem ser apresentadas através do formulário no link abaixo.

O formulário exigirá as seguintes informações:

  • Uma descrição do projeto proposto (400 palavras no máximo), incluindo as seguintes informações: tópico/foco e sua atualidade; metodologia (detalhes sobre coordenação, reportagem, edição e gerenciamento da informação—especialmente em relação aos jornalistas locais);
  • Plano de segurança (se aplicável), incluindo mitigação de riscos (saúde, segurança física) para o jornalista e comunidades que possam estar envolvidas no projeto de reportagem, e consideração de questões éticas;
  • Entrega e plano de distribuição (200 palavras no máximo), incluindo plano de publicação e parcerias com a mídia; 
  • Estimativa orçamentária preliminar, incluindo uma discriminação básica dos custos; 
  • Para o jornalista principal: informações de contato, CV, três exemplos de trabalho, e três referências profissionais;
  • Para o resto da equipe: descrição das funções, qualificações profissionais e currículos, sempre que possível;
  • Cartas de compromisso da mídia ou editores parceiros interessados; 
  • As candidaturas também podem incluir uma descrição mais detalhada do projeto, mas isto será considerado apenas como um suplemento opcional; 
  • Observe que o comitê consultivo está particularmente interessado em apoiar propostas de colaboração que possam alcançar um público mais amplo.
  • Prazo limite: 30 de abril de 2022. 

Orçamento: Até US $10.000 de valor máximo de concessão para estas bolsas, dependendo das especificações do projeto, pode ser maior. Os orçamentos podem incluir, por exemplo:

  • Compensação para jornalistas locais;
  • Custo da coordenação/gestão do projeto;
  • Viagens e hospedagem; 
  • Análise e visualização de dados; 

Para projetos aprovados, metade do valor da bolsa é geralmente pago pouco antes da reportagem, e o restante é entregue mediante apresentação do material principal para publicação ou transmissão. Os termos específicos da subvenção são negociados durante o processo de solicitação.

Cronograma de solicitação: Dentro de uma semana após sua apresentação da proposta, os candidatos deverão receber uma confirmação de recebimento. As solicitações deverão ser entregues em 30 de abril de 2022 e os candidatos aprovados serão notificados até o final do mês de abril.

Inscreva-se aqui

Contact: Verónica Goyzueta ([email protected])